Pular para o conteúdo principal

Natureza Feminina: série sobre ecologia, meio ambiente e a condição feminina no Brasil estreia no SescTV


Com direção e roteiro de Ana Rieper, a série documental em 13 episódios de 26 minutos aborda o conhecimento ecológico tradicional, questões de gênero e de sustentabilidade por meio da vida de mulheres que vivem em diferentes ecossistemas brasileiros. A estreia acontece no dia 9 de abril, às 20h no SescTV.

A série dialoga com questões relevantes no mundo contemporâneo, como a interação do ser humano com a natureza, a relação entre as políticas públicas e o desenvolvimento sustentável e os papéis das mulheres na sociedade; a produção também apresenta diversas faces de um extenso Brasil que nem todos conhecem, com diversidade nos modos de vida, clima, vegetação e paisagens.

No episódio de estreia, conhecemos Josélia, ribeirinha do Ariramba, município de Oriximiná, localizado no Pará, que, junto com sua irmã e seus companheiros, lutam pela titulação de suas terras ancestrais, sempre atentos à invasão de madeireiros e grileiros.

Destaque também para o terceiro episódio, que conta a história de Valéria, uma das mais antigas catadoras de caranguejo de Gargaú, que sofreu violência e abuso contra a mulher, situação que enfrenta com sua força e independência. Valéria fundou uma igreja no município de São Francisco de Itabapoana, Rio de Janeiro, que hoje é frequentada por outros catadores e catadoras de caranguejo.

Maria Roxa, apresentada no sexto episódio, emociona com a sua narrativa: Começou a trabalhar em casa de família aos 8 anos de idade, em troca de comida, e agora vive a infância na velhice: vai a festas e jogos de futebol. Apesar da falta de educação formal e do analfabetismo, é profunda conhecedora das dinâmicas ecológicas do brejo e nos ensina sobre as as águas, o solo e sobre cada espécie da flora.

No nono episódio viajamos para Barbacena para conhecer Ana e Sandra: elas têm em comum a sobrevivência em uma região com constantes vazamentos nas barragens de rejeitos da Alunorte, maior refinaria de alumina do mundo. A floresta equatorial, que permitia aos ribeirinhos pescar, coletar frutos e manter pequenas plantações, tem hoje suas águas contaminadas e a população doente. Muitas famílias já abandonaram a região, aceitando a proposta do governo de relocação. Quem resiste, sofre ameaças e enfrenta a escassez de produtos da mata e dos rios, outrora férteis.

A série conclui com o episódio de Rosana, que será transmitido no dia 2 de julho. De Limoeiro, município de São Luís, Maranhão, Rosana tornou-se conselheira tutelar, depois de ter vivido abuso enquanto criança em seu espaço doméstico.

Sinopses dos episódios

1. ARIRAMBA, município de Oriximiná, PA 

Ribeirinha do Ariramba - Josélia 

Exibição: 9 de abril, às 20h

Josélia e a irmã são casadas com dois irmãos, Gervásio e Ernandes, lideranças importantes na região. Quilombolas que ainda lutam pela titulação de suas terras ancestrais, sempre atentos à invasão de madeireiros e grileiros. No episódio, Josélia mostra sua intimidade com a flora e fauna que a cerca, repleta de animais, especialmente, arirambas, pássaros que dão nome à região.

2. MATO DA ONÇA, município de Pão de Açúcar, AL

Ribeirinha do São Francisco – Antonia

Exibição: 16 de abril, às 20h

Na comunidade no semi árido alagoano às margens do rio São Francisco, vivem Dona Antonia, marido, filhos e netos. Dona Antônia conhece bem a mata que a cerca e tudo que esta pode oferecer. Faz seus remédios de ervas e frutos. Seus filhos vivem da pesca, cada vez mais escassa nesta altura do rio, que não para de secar.

3. GARGAÚ, município de São Francisco de Itabapoana, RJ

Catadoras de Caranguejo - Valéria e Dita

Exibição: 23 de abril, às 20h

Valéria é uma das mais antigas catadoras de caranguejo de Gargaú, atividade com a qual criou filhos e agora ajuda na criação dos netos. Mas nem por isso deixa de namorar e ser vaidosa. Sua história de vida é marcada, em diversos momentos, pela violência e abuso contra a mulher, situação que enfrenta com sua força e independência na igrejinha que fundou na região.

4. MARMELEIRO DE BAIXO, município de Rebouças, PR

Faxinalenses – Julia

Exibição: 30 de abril, às 20h

Julia e suas companheiras de faxinal (núcleos de povoamento tradicional existentes no estado do Paraná que se caracterizam pelo uso comum da terra para criação animal, produção agrícola familiar e extrativismo florestal) nos apresentam o ambiente e modo de viver em que o conhecimento e uso das espécies nativas, o entendimento do valor sagrado das plantas e o sentimento de comunidade e ancestralidade lhes dão identidade.

5. VÃO DE ALMA, município de Cavalcante, GO

Kalunga de Vão de Alma – Fiota

Exibição: 7 de maio, às 20h

Acompanhando o dia a dia de Fiota conhecemos a fauna, as raízes, as ervas e flores com as quais prepara seus óleos, sabão e remédios. Através da convivência com as vizinhas, familiares, comadres, entendemos um pouco mais suas reflexões sobre a condição feminina – casamento, parto, racismo, moralismo, família são alguns dos temas tratados por elas.

6. TAIM, município de São Luís, MA

Brejeira do Taim - Maria Roxa

Exibição: 14 de maio, às 20h

Dona Maria Roxa começou a trabalhar em casa de família aos 8 anos de idade, em troca de comida para sua família. Agora está vivendo a infância na velhice: vai a festas, jogos de futebol, passa seus dias no brejo, dança no quintal. Apesar da falta de educação formal e do analfabetismo, é profunda conhecedora das dinâmicas ecológicas do brejo e nos ensina sobre as dinâmicas das águas, dos solos, de cada espécie da flora.

7. TERRA INDÍGENA PANKARARÉ, ALDEIA BREJO DO BURGO, município de Glória, BA

Pankararés do Raso da Catarina – Deza e Patrícia

Exibição: 21 de maio, às 20h

D. Deza é a mãe do Terreiro onde povoam os encantados das matas em terras Pankararé. Com a ajuda de sua nora Patrícia - professora na escola da aldeia - luta para manter viva a cultura e os costumes dos antepassados, preservar o território sagrado e resgatar a “ciência do índio”. Como todos os pankararé, fazem uso medicinal de plantas encontradas na região árida, como o mastruz, o pau-de-teiú, a quixabeira, aroeira, maria-mole e pau-chumbo.

8. ARRAIAL DO CABO, RJ

Pescadoras de alto mar – Cleusinha e Vilma

Exibição: 28 de maio, às 20h

Cleusinha e Vilma se identificam como pescadoras, apesar de não possuírem barco próprio. A especulação imobiliária e o turismo na região estão tornando cada dia mais difícil manter a profissão. Cleusa, marisqueira, é fundadora da associação de mulheres pescadoras e considera sua missão na região conscientizar as mulheres de seus direitos. Faz também artesanato com espinha de peixe e rolha.

9. BARCARENA, município de Belém, PA

Guerreiras da Floresta – Sandra e Ana

Exibição: 4 de junho, às 20h

Sandra e Ana têm em comum a sobrevivência em uma região com constantes vazamentos nas barragens de rejeitos da Alunorte, maior refinaria de alumina do mundo. Sandra, que venceu o medo do marido abusivo, acredita em resistência e luta. Ana – que vive em suas terras cercada por sobrinhos, netos, filhos - acredita que a mulher deve enfrentar os desafios com garra e coragem.

10. GALHEIROS, município de Diamantina, MG

Coletoras de Sempre Vivas – Ivanete e Ivete

Exibição: 11 de junho, às 20h

Ivanete e sua irmã Ivete seguem a tradição da mãe e da família e vivem da coleta de diferentes espécies de flores Sempre Vivas. Casada e independente, Ivanete faz uma reflexão a respeito de sua condição de mulher: conta que gosta de frequentar bares e festas, de se arrumar e se cuidar quando vai à cidade para vender suas flores.

11. ALDEIA TEKOA KA ́AGUY, PORÃ, município de Maquiné, RS

Mbyá Guarani de Maquiné – Lili e a cacique Julia

Exibição: 18 de junho, às 20h

Lili e sua família (pai, mãe e irmãos) vivem no que ainda resta de Mata Atlântica, num pedaço de terra recém reconquistado e em processo de demarcação. Na nova aldeia, a nação Mbyá Guarani reconecta-se com sua cultura e todos se comunicam em guarani. Julia, tia de sua mãe e cacique de uma aldeia vizinha, fez seu parto e criou boa parte das crianças Mbyá Guarani da região.

12. LUDOVICO, município de Lago do Junco, MA

Quebradeiras de coco do babaçu – Alaídes, Moça, Alaíce e Isabel

Exibição: 25 de junho, às 20h

Na localidade de Lago do Junco, na região do médio Mearim, no Maranhão, vivem Maria Alaídes, Moça, Alaíce, Dió, Isabel e tantas outras mulheres que vivem da coleta e beneficiamento do coco do Babaçu. Com elas, vamos à colheita do coco e conhecemos um pouco da história de cada uma, em busca de autonomia e liberdade, inclusive de maridos abusivos, e o desejo de criar filhas com liberdade e responsabilidade.

13. LIMOEIRO, município de São Luís, MA

Manguezais do Limoeiro – Rosana

Exibição: 2 de julho, às 20h

Criança jogadora de futebol, nadadora de rios e mangues, Rosana vivia no alto dos pés de jussara. No seu processo de emancipação como mulher, tornou-se liderança comunitária na luta contra os diversos empreendimentos industriais que avançam sobre os brejos e mangues da terra de seus antepassados. Tornou-se conselheira tutelar, depois de ter vivido abuso enquanto criança em seu espaço doméstico.

Comentários

Mais lidas nos últimos dias

Confira a programação da Band entre os dias 17 a 23 de junho

Foto: Divulgação GUIA DE PROGRAMAÇÃO / SEGUNDA / 17-06-2024 / BAND SP 04:00 1º JORNAL HD CC 05:45 ORAÇÃO DO DIA COM PROFETA VINÍCIUS IRACET HD CC 06:00 IGREJA UNIDA DEUS PROVERÁ HD CC 08:00 BORA BRASIL - Local HD CC 09:00 BORA BRASIL HD AD CC 09:25 THE CHEF com Edu Guedes HD L AD CC 11:00 JOGO ABERTO HD AD CC 12:00 JOGO ABERTO - debate HD CC 13:00 OS DONOS DA BOLA HD CC 14:30 MELHOR DA TARDE com Catia Fonseca HD L AD CC 16:00 BRASIL URGENTE HD AD CC 18:50 BRASIL URGENTE - SP HD CC 19:20 JORNAL DA BAND HD CC 20:30 MELHOR DA NOITE HD 12 CC 21:15 NBA FINALS - ao vivo HD CC Boston Celtics x Dallas Mavericks 00:05 JORNAL DA NOITE HD CC 01:00 ESPORTE TOTAL HD CC 01:55 RESENHA DO GALINHO HD CC 02:30 WEC HD CC 24h de Le Mans - França - compacto 03:35 JORNAL DA BAND - reapresentação HD CC

Confira os filmes que serão exibidos na Band entre os dias 17 a 23 de junho

Foto: Divulgação SINOPSES / QUARTA - FEIRA - 17/06/2024 CINE CLUBE MALDITA SORTE (Good Luck Chuck) COMÉDIA, 2007, USA, 01:30:53, 18 ANOS Diretor: MARK HELFRICH Elenco: DANE COOK, JESSICA ALBA, CHELAN SIMMONS Para que a mulher de seus sonhos não se apaixone por outro homem, Charlie tem que quebrar a maldição que o tornou popular entre as mulheres solteiras: durma com Charlie uma vez e o próximo homem que você encontrar será seu verdadeiro amor. SINOPSES / SÁBADO - 22/06/2024 ESTAÇÃO CINEMA CÃO DE BRIGA (Danny The Dog) AÇÃO, 2004, USA, 01:34:47, 16 ANOS Elenco: JET LI, MORGAN FREEMAN, BOB HOSKINS Desde que Bart tirou Danny da rua, com a idade de 4 anos, sempre o tratou como um cão, treinando-o literalmente para o ataque. Danny é hoje sua grande arma, capaz de se atirar sobre qualquer um com uma simples ordem. Isolado do mundo, Danny não tem outra escolha a não ser aceitar essa existência de animal. SESSÃO ESPECIAL TUMBA ABERTA (Open Grave)

No Sabadou com Virginia, Priscilla e Ceará relembram primeiro encontro com Silvio Santos

(Foto: Rogerio Pallatta/SBT) Com as presenças da  cantora Priscilla  e do  casal Ceará e Mirella Santos , o  Sabadou com Virginia deste 15 de junho  promete e muito uma noite divertida, alegre, com música de primeira e uma conversa para lá de agradável com a apresentadora, sua mãe  Margareth Serrão  e  Lucas Guedez . Um dos pontos altos do bate-papo, inclusive, foi quando o humorista e a cantora relembraram o primeiro contato que tiveram com Silvio Santos. “A primeira vez eu estava com o Vesgo, fazia o Pânico, na RedeTV. Lembro que foi em 2005, tinha 32 anos. Ficamos de campana lá no salão do Jassa esperando-o sair. Fiquei tão encantado. Muita gente tem vontade de estar perto do Silvio. É uma lenda viva da televisão e que fique viva por muitos anos. Quando o encontrei, fiquei, ao mesmo tempo, admirando-o e intuitivamente fazendo um laboratório para ver se estava o imitando a altura para ele ficar feliz”, relata Ceará. “Depois daquele dia percebi a maneira certa de colocar a

Confira a programação da TV Brasil entre os dias 17 a 23 de junho

Segunda-feira, 17.06.2024 06h00 Agro Amazonas 07h00 TV Brasil Animada Tuiga Zoopedia Bela Criativa Pirata & Capitano Galinha Pintadinha Mini Aninha Pedrinho e Chuteira da Sorte Gildo Thiago e Isis A Ratinha e o Urso Bipo Julio e Verne Gemini 8 Ninhos em Movimento Tuca, o Mestre Cuca Musicópolis Tainá Meu AmigãoZão O show da Luna Historietas Assombras Boris & Rufus Minha Casa, Nosso Mundo 11h30 D.P.A. – Detetives do Prédio Azul 12h00 Tem Criança na Cozinha 12h30 Bugados 13h00 Repórter Brasil Tarde – Ao Vivo 13h30 Visite Paraná 14h00 Brasil Visto de Cima 14h30 Geohunters 15h30 Terra Brasil 16h00 Sem Censura - Ao Vivo 18h00 Brasil Visto de Cima 18h30 Stadium – Ao Vivo 19h00 Repórter Brasil Noite – Ao Vivo 20h00 Um Milagre 20h45 Brasileirão Série B – Ao Vivo: Chapecoense (SC) x Operário (PR) 23h00 HQuem – A Arte de Desenhar História 23h30 Sem Censura 0130 Um Milagre 02h30 Brasil Visto de Cima 03h00 HQuem – A Arte de Desenhar História 03h30 Visite Paraná 04h00 Geohunters

Dudu fica no Palmeiras ou vai para o Cruzeiro? Arena SBT atualiza informações do caso e recebe ex-goleiro Sergio no game show “Hoje Não, Hoje Sim”

(Foto: Lourival Ribeiro/SBT) Desde sábado nenhum outro assunto tem dado tanto o que falar no futebol brasileiro quanto o futuro de Dudu. O ídolo do Palmeiras foi anunciado nas redes sociais pelo Cruzeiro, pegando todos de surpresa. No dia seguinte, porém, o próprio atacante voltou atrás e disse que desejava permanecer no Verdão. Nesta segunda, a presidente Leila Pereira, por sua vez, disse entender que o ciclo do jogador no clube terminou. André Cury, agente do atleta, busca resolver detalhes para selar a situação o quanto antes. A partir das  23h30 (de Brasília), Cleber Machado  e os comentaristas  Mauro Beting, Mano, Emerson Sheik e Mano  atualizam as informações do caso no  Arena SBT . Além deles, o ex-goleiro  Sérgio , com passagem marcante pelo Alviverde, também estará no estúdio e vai emitir a sua opinião. Sérgio também participará do game show  “Hoje Não, Hoje Sim”,  que estreou recentemente e vem dando o que falar. Ele tentará mostrar que é rápido, tem boa memória e